Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

No comando: LOVE SONGS

Das 00:50 às 02:35

No comando: PONTO DE ENCONTRO

Das 01:35 às 03:45

No comando: BAÚ SERTANEJO

Das 03:00 às 04:35

thumbs-php
No comando: BAÚ SERTANEJO

Das 04:20 às 06:00

No comando: LIGAÇÃO NACIONAL

Das 04:35 às 05:40

paulo-guerra
No comando: Jornal Da Manhã

Das 05:40 às 07:00

No comando: Pesca Legal

Das 07:00 às 08:00

No comando: Manancial de Vida

Das 07:00 às 08:00

No comando: Bom Dia Cidade

Das 07:00 às 08:00

copia_de_
No comando: Bom Dia Cidade

Das 07:00 às 09:00

No comando: Encontro com o Rei

Das 08:00 às 09:00

No comando: Direto de Brasília

Das 08:00 às 09:00

No comando: Recordações

Das 09:00 às 10:30

No comando: CIRCUITO MUSICAL

Das 09:00 às 11:00

No comando: É Demais

Das 10:00 às 12:00

No comando: De Papo com Elas

Das 10:30 às 12:00

No comando: Frequência Total

Das 11:00 às 13:00

No comando: Momento do Brega

Das 12:00 às 14:00

No comando: SHOW DA 91

Das 13:00 às 15:00

No comando: OS Adoradores de Cristo

Das 14:00 às 15:15

No comando: Pagode & Cia

Das 14:00 às 16:00

No comando: 60 MINUTOS

Das 15:15 às 16:05

a-hora-do-rock
No comando: A Hora do Rock

Das 16:00 às 18:00

No comando: MEGA MIX

Das 16:06 às 17:55

No comando: CONEXÃO BRASIL

Das 17:00 às 19:00

No comando: THE MUSIC OF TIME

Das 17:40 às 19;30

locutor-marlon-lima
No comando: TOP 10 INTERNACIONAL

Das 18:00 às 19:55

No comando: A VOZ DO BRASIL

Das 19:00 às 20:00

No comando: Pista Alternativa

Das 19:00 às 22:00

No comando: A Santa Missa

Das 19:30 às 20:40

No comando: Caravanas de Levitas

Das 19:OO às 20:00

No comando: NIGTH TEFEENSE

Das 20:00 às 21:30

No comando: SEMPRE AMIGOS

Das 20:25 às 22:15

No comando: Amado Batista

Das 22:00 às 23:00

2016-2017-logo-pop-dj
No comando: POP DJ

Das 22:00 às 23:50

No comando: BRASIL SHOW

Das 23:00 às 00:45

No comando: DETONA MIX

Das 23:55 às 01:35

Metade dos brasileiros parou de postar política no WhatsApp, diz Datafolha

Compartilhe:
zapzap

Pesquisa Datafolha divulgada nesta 3ª feira (24.dez.2019) pelo jornal Folha de S. Paulo mostra que cerca de metade (51%) dos brasileiros desistiram de comentar ou compartilhar conteúdos relacionados a política no WhatsApp para evitar brigas com família e amigos.

Dos funcionários públicos, 61% disseram que deixaram de debater política no aplicativo. Outros 59% dos entrevistados com ensino superior também desistiram de debater o assunto na rede social. Quando se trata do grupo de donas de casa, a constatação é oposta: 60% afirmaram que não deixam de falar por medo de desentendimentos.

Entre os entrevistados, 27% saíram de algum grupo para não discutir. Outros 19% deixaram de seguir ou bloquearam o perfil de um amigo, familiar ou até de empresas por discordar de suas posições políticas.

Leia os números:

  • 51% – deixaram de comentar ou compartilhar alguma coisa sobre política em grupo de WhatsApp para evitar discussões com amigos ou familiares;
  • 46% – deixaram de publicar algo sobre política nas redes sociais para evitar discussões com amigos ou familiares;
  • 27% – saíram de algum grupo de WhatsApp para evitar discussões políticas com amigos ou familiares;
  • 19% – deixaram de seguir ou bloquearam algum amigo ou pessoa da família por discordar das suas posições políticas;
  • 19% – deixaram de seguir ou bloquearam alguma empresa ou marca por causa de suas posições políticas;
  • 16% – entraram em grupo em redes sociais para discutir e divulgar ideias políticas parecidas com a sua;
  • 14% – mudaram a foto do perfil para apoiar alguma causa política.

O levantamento entrevistou 2.948 pessoas em 176 municípios em 5 e 6 de dezembro. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. As respostas citadas se referem a comportamentos adotados nos últimos 12 meses, ou seja, de dezembro de 2018 a dezembro de 2019. Considera apenas quem tem conta em redes sociais.

Fake news

O levantamento questionou: “As redes sociais servem mais para divulgar notícias falsas do que para informar as pessoas”.

  • 59% – concordam;
  • 37% – discordam;
  • 4% – não sabem/não concordam nem discordam.

O WhatsApp iniciou uma campanha publicitária no fim deste ano para combater o compartilhamento de notícias falsas. O app veiculou publicidade digital, impressa e em outdoores em todo o Brasil. A empresa declarou que a ação faz parte de 1 “esforço educacional de longo prazo para combater a desinformação”.

Deixe seu comentário: